quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Os Melhores do Futebol de Praia em 2016




OS MELHORES DO ANO – Como sempre, todos os anos, apresentamos a seleção dos atletas que mais se destacaram em 2016, no futebol de praia. E esse foi um ano especial. O ano em que aconteceu as Olimpíadas do Rio. A cidade se transformou no centro mundial do esporte. E foi nesse clima que aconteceu a Copa Olímpica de Futebol de Praia. O resultado foi super positivo e consagrou o Bairro Peixoto como campeão e o atleta Mauricinho como o grande destaque da temporada. O Campeonato Carioca, no primeiro semestre, e a Copa Olímpica foram as referências utilizadas para as escolhas.





O CRAQUE DO ANO! - Ele poderia ser coroado o rei do futebol de praia. Mauricio Antony, que até os grãos de areia da praia de Copacabana conhecem simplesmente como Mauricinho, é um símbolo da arte de jogar futebol na areia. Na Copa Olímpica, vestindo a camisa do Bairro Peixoto ele esteve brilhante. Jogou com o talento, a classe e a nobreza de um anjo que conseguiu uma autorização especial do pai celestial para mostrar seu talento aos pobres mortais da face da terra. Cada dia que passa seu futebol está mais refinado, sutil e objetivo. Um atleta que merecia estar jogando no Maracanã.



OS MELHORES DE 2017


 
Rafael Bueno – Um dos atletas mais queridos do futebol de praia. Com a camisa do São Clemente se destacou no Campeonato Carioca de 2016 ao conquistar a artilharia com cinco lindos gols. Joga bola com paixão e humildade. Tem um histórico de grandes atuações vestindo a camisa de times como Balança e Força e Saúde. Agora descobriu que o grande amor de sua vida, no futebol, é o São Clemente.



Igor Kuntze – O zagueiro do São Clemente deixou sua marca no Campeonato Carioca de 2016. Dentro de campo ele é pura intuição. Joga com o vigor e a fúria de um animal selvagem que está defendendo seu filhote. No caso, o filhote é o goleiro. Com Igor Kuntze, ou China por causa de seus olhos puxados, não tem tempo ruim. Dentro de campo ele é um mestre na arte de dar dor de cabeça aos atacantes do time adversário. Um atleta magnífico.



Marlon Pereira – É preciso fazer justiça ao talento e a personalidade do zagueiro Marlon. Um atleta que sabe ser discreto e ostensivo ao mesmo tempo. Exerce como ninguém sua função de defender seu time e atrapalhar os ataques dos adversários. Te alma de atleta e joga com técnica e vigor. Na Copa Olímpica jogou com a camisa do Santa Marta, mas seu time de coração e alma é o Colorado.



Felipe Cordeiro – Um fenômeno. Tem a incrível capacidade de ocupar todos os espaços do campo. Sabe surpreender os adversários com jogadas imprevistas. É um atleta que transpira futebol. Tem a capacidade de entender a bola e prever qual o caminho que ela vai seguir. Um atleta sensacional que joga pela camisa. A camisa do Balança.



Bruce Oliveira – O cabeça de área do Bairro Peixoto é um jovem de talento que encantou a platéia da Copa Olímpica. Seu futebol é cheio de magia. Parece haver algo de transcendental no seu estilo de jogo. Bruce: um nome que certamente vai ser disputado por todos os times da praia. Merece uma chance no futebol profissional. Podia ser contratado pelo Flamengo.



Vinicius Queiroz – O goleiro do Ronald de Carvalho é um acontecimento futebolístico. Faz defesas precisas, é atento a cada lance do jogo, dá toques precisos aos jogadores do seu time. Conhece o futebol profundamente e isso faz toda a diferença no modo como atua nas suas defesas. É um líder nato e muito querido por todos que fazem o futebol de praia.



Rafael Tiago – Apaixonado por futebol, carrega o seu time, o Prado Júnior, nas costas. Sabe ser o atleta que serve ao time boas jogadas, dribles precisos e gols necessários. Ao mesmo tempo, sabe ser o líder adequado para comandar a equipe e administrar o time. É uma das grandes personalidades do futebol de praia.


Patrick Príncipe – Um jogador brilhante! Sabe jogar bola, entende o jogo como nenhum outro. Tem consciência da sua função dentro da equipe. Além disso, carrega uma alegria enorme dentro do seu futebol. Tem um refinado senso de oportunidade na hora de chutar a gol. Sabe ser grande como jogador, e grande como ser humano. Tem fairplay, sabe lidar com a arbitragem e é querido pelos juizes e bandeirinhas. Atleta do Força e Saúde, Patrick é um príncipe dentro e fora de campo.

Silvano Pereira – Joga com classe e elegância. Um verdadeiro anjo do futebol de praia. Fez bonito em 2016 jogando com a camisa do América do Lido. Um atleta que procura a essência do futebol na hora de um drible ou de uma troca de passes. Um jogador que sabe valorizar sua arte.


Washington Sidney Silva – É um verdadeiro astro do Copaleme. Tem um perfeito entrosamento com a camisa que veste. Sempre apresenta um futebol dinâmico e aguerrido. Talentoso e perseverante, joga pela camisa e busca a vitória até o último minuto. Um grande destaque do futebol de praia.



Eduardo Marinho – Desde menino joga futebol de praia. No início ficava só olhando os jogos, esperando surgir uma oportunidade. Quando essa oportunidade apareceu ele nunca mais a abandonou. Seu futebol é isso: a história de uma vida.  Com a camisa do Balança deu um toque de classe ao futebol de praia de 2016. Palmas para ele.



Fabio Ribeiro – O volante do Prado Júnior foi escolhido um dos melhores jogadores do Campeonato Carioca. Joga com fé e orgulho e isso surpreende tanto os adversários quanto seus colegas de equipe. Apesar de ser um atleta jovem, joga futebol com sabedoria. A sabedoria de quem carrega o futebol desde o berço.



Jordan Soares – O Bairro Peixoto trouxe uma pequena seleção com alguns dos mas talentosos jogadores do futebol de praia. E acabou sagrando-se campeão da Copa Olímpica de Futebol de Praia. Jordan Soares foi um dos nomes de maior destaque, com seu futebol que mistura em proporções iguais talento e competência. Um atleta que joga com precisão e paixão pelo que faz. Um dos grandes do futebol de praia.



Lucas Zanol – É o “enfant terrible” do futebol de praia. O que seria do São Clemente sem a sua capacidade de fazer gols? Sem a sua alegria e seu alto astral? Zanol é um típico “come quieto”. Chega de mansinho, como quem não quer nada e, de repente, toma conta da partida. Tirou onda no Campeonato Carioca com seu futebol alegre e objetivo. Palmas para ele.




Melhor dirigente: José Marcos (Força e Saúde)

Melhor treinador: Leandro Riquelme

Melhor juiz: André Santos

Personalidade do Ano: Alexandre Perninha


domingo, 18 de dezembro de 2016

Copaleme X Copacabana



















JUVENTUDE E TERNURA - Um jogo sensacional.  Um grupo de turistas australianos que assistiram a partida bebendo cerveja num quiosque não coneguiam disfarçar a vibração com as jogadas e dribles entre os dois times, com jogadores até 21 anos. No meio da partida caiu um temporal assustador. Mas, rápida como veio, a chuva foi embora. O jogo foi um amistoso para preparar as equipes para o Torneio Sub 21 de Futebol de Praia, que começa dia 7 de Janeiro. É bola na rede! 

Vem aí o Torneio Sub 21

















DEPOIS DO REVÉILLON - Muita agitação nos preparativos para o primeiro torneio de 2017, que vai reuni apenas jogadores até 21 anos. Ou seja: os aspirantes estão de volta ao futebol de praia. No sábado 17 de dezembro o Balança fez uma linda partida contra o Prado Júnior. Dois times que sempre investiram nos jogadores mais jovens, sempre tiveram duas equipes, adultos e aspirantes. Agora é tempo de se concentrar nos mais jovens para o Torneio Sub 21 que começa 7 de janeiro e cuja final será uma semana antes do carnaval. Quem vai ficar com a taça?

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Xou do Xixo





















ORGULHO DE SER CARIOCA - Vini Silva, também conhecido como Xixo, carioca nascido e criado em Copacabana, está fazendo história no futebol americano. Ele é o grande destaque do campeonato estadual promovido pela Liga de Futebol Profissional da Flórida. Vestindo com muita elegância a camisa do Boca Ratton o talentoso zagueiro tem feito bonito no certame. Foi seu gol, aos quarenta minutos do segundo tempo, na partida contra o Miami Nacional, que levou seu time a final.

O menino que começou a jogar futebol aos seis anos de idade, já tem um currículo invejável. Brilhou no futebol de praia com a camisa do Racing. Jogou pelo Botafogo na equipe de beach soccer. Nessa modalidade atuou em campeonatos no Brasil e no exterior. Já atuou no futebol profissional da Europa, jogando no Antequera e no Gimnastica Segoviana, da segunda divisão do futebol espanhol.

Mas seu grande sonho é jogar no futebol profissional do Brasil. O carioquíssimo Xixo ficaria muito bem vestindo a camisa do Flamengo, do Fluminense, do Vasco ou do Botafogo. Ele é o tipo de atleta que tem tudo para incendiar o Maracanã.

Que tal?

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Torneio Olimpico de Futebol de Praia









































 



FUTEBOL ALEGRIA DO POVO - Foi uma grande celebração ao futebol o "Torneio Olimpico de Futebol de Praia". Certame organizado pela AEFPERJ - Associação de Futebol de Praia. Todas as equipes deram o seu melhor para que o espetáculo acontecesse da melhor forma possível. Vale destacar o empenho do Presidente Paulo César Louzada e dos diretores Chicão Carneiro, Marcelo Vargas e Sergio Henrique Antunes. Aproveitando o clima das olimpíadas o futebol de praia mostrou o que há de mais positivo no estilo carioca de ser. Um grande privilégio para as torcidas assistir alguns dos mais talentosos atletas desse esporte. Um verdadeiro show de futebol.

Samba e futebol














FUTEBOL DE PRAIA TAMBÉM DÁ SAMBA - O Secretário Geral da Associação de Futebol de Praia Sergio Henrique Antunes, o Pato Roco, também é compositor de samba. Faz parte da ala de compositores da Escola de Samba Villa Rica. Esse ano a Villa Rica de Copacabana sai com o enredo "Amazônia Coração do Brasil". Não será surpresa se o desfile tiver uma ala inteira de jogadores defutebol de praia fantasiados de índio. Que tal?

No dia 21 de outubro vai acontecer a apresentação dos sambas-enredo e Pato Roco convida toda a tribo do futebol de praia a participar da festa da escolha. Afinal o samba-enredo do Pato tem como parceiro o ex-jogador do Juventus Igor Kottiwitz (os demais autores são Diogo Ribeiro, Edinho, Cacu e Dudu Cantão). O samba tem tudo para incendiar a quadra e a avenida. Tem ritmo, conta a história do enredo e um refrão que empolga.

Sucesso no verão e no carnaval.